O que é Qi (氣), ou energia primordial?


Por milhares de anos, os chineses têm reconhecido o Qi (precisamente Qì – 氣, ou também: chi, ch’i ou ki) como a força vital ou energia vital que é o bloco básico de construção do universo e seres vivos. Existem dois tipos básicos de Qi: energia vital do universo (Qi universal) e a energia vital no corpo humano (Qi interno). O processo da vida envolve a interação saudável e intercâmbio entre Qi universal da natureza e nosso Qi interno, como o homem sendo parte da natureza.

Por volta ao século IV a.c., Lao Zi (老子) antigo filósofo chinês, define o Qi com maestria quando fala sobre esta força elementar, como sendo a origem do universo. Em seu antigo tratado, o Dao De Jing (道德經), versículo 25 ele diz:

Há algo completamente entorpecido,
Anterior à criação do céu e da terra.
Silencioso e ilimitado,
Independente e inalterável,
Pode-se considerá-lo a Mãe do céu e da terra.
Eu não conheço seu nome,
Chamo-o de Caminho*.
Esforçando-me por denominá-lo, chamo-o de Grande.
O grande se movimenta sem cessar;
Ir significa Distante;
Distante significa Retornar

O Caminho é grande,
O céu é grande,
A terra é grande,
E também grande é o soberano.
Dentro do universo há quatro grandes e o soberano é um deles.
O homem tem a terra por norma,
A terra tem o céu por norma,
Para o céu, o Caminho é a norma,
O Caminho se orienta por sua própria natureza

*Caminho: Dao (道)

Como um campo magnético ou gravitacional, o Qi não é algo físico que pode ser observado sob um microscópio. A existência do Qi por um lado, é provada pela anestesia através da acupuntura e por tratamentos que trabalham principalmente com o Qi nos meridianos do corpo. Por outro lado, sua existência também é comprovada pelos fenômenos no Qigong, detalhados em diversas pesquisas científicas nas últimas décadas. Assim também, a constatação da existência dos meridianos de Qi no corpo humano, ganhou grande credibilidade. O Qi é tão real quanto o campo magnético ou gravitacional, os quais são intangíveis.