Conceito de Zhineng Qigong

Zhineng Qigong é uma das muitas práticas de qigong. Antes de introduzir Zhineng Qigong é necessário primeiro entender o significado de qigong.

Definição de qigong

Qigong é fundado sobre a compreensão tradicional do holismo da vida. É um treinamento que envolve o uso consciente da mente a concentrar-se internamente. A prática transforma, melhora e aumenta nossas funções vitais. Ele transforma as atividades naturais instintivas da vida à uma prática consciente.

A definição acima denota a fundamentação teórica do qigong e descreve os aspectos especiais de formação do qigong e seu conteúdo. Ela também menciona o objetivo do treinamento qigong, sendo que esta definição inclui todas as características do qigong. Essa definição afirma que a fundamentação teórica do qigong está em entendimentos tradicionais do holismo de vida. Em Zhineng Qigong isso é explicado através da Teoria Holistaca Hunyuan, també chamada de Teoria Holística Reativa ou Teoria Interativa Holística. O seu conteúdo compreende:

  • O universo é uma entidade holística. Dentro dessa entidade holística há inúmeros níveis de matéria. Eles contêm, abraçam e transformam uma ao outro para compensar tudo no universo
  • O corpo humano é uma entidade holística. Os órgãos internos formam o núcleo desta entidade; ela é mantida através dos sistemas de meridianos de qi (energia vital) e sangue
  • O universo e a humanidade são uma única entidade holística. A visão do universo e da humanidade como uma entidade holística não é apenas a fundamentação teórica de todas as formas de qigong, é também a essência da antiga civilização chinesa. Alguns cientistas ocidentais estão agora a investigar esta teoria sendo que o desenvolvimento desta teoria do qigong, será facilitada pela eventual investigação sobre os variados conceitos da prática.

A definição aponta o método de treinamento específico para qigong – o uso consciente da mente para se concentrar internamente. Há dois aspectos principais na concentrar instrospectiva:

  • Geralmente as atividades mentais das pessoas se concentram para fora, sobre o que está acontecendo externamente nas atividades da vida, fora de seus corpos. Esse fenômeno é conhecido como foco externo. A prática de qigong nos obriga a se concentrar internamente, para nos fundirmos com nossa próprias ações em vida. Por exemplo, quando estamos praticando um exercício de respiração, nos concentramos em nossa respiração, que é uma atividade vital. Quando praticamos um exercício de qigong dinâmico como o “Mind Body Form” (Forma da Mente e Corpo, Xing Shen Zhuang) nos concentramos na execução do exercício. Nossa atenção permanece para dentro do nosso corpo. No entanto, quando estamos a fazer exercícios físicos normais como jogar tênis, vamos nos concentrar na bola que vamos bater e nossa atenção está fpara ora de nosso corpo. O qi gerado no exercício físico normal é convertido em força para alcançar o que queremos fora do nosso corpo. Na prática de qigong dinâmico, com a atenção voltada para a execução, em vez de uma meta de externa, o qi mobilizado não será convertido em força para realizar tarefas fora do corpo, mas sim será usado para fortalecer os canais de qi dentro do corpo.
  • Na vida cotidiana, nossa atividade mental está sempre mudando de um ponto para outro. O objetivo em questão continua sempre a mudar e divergir. Na prática do qigong, a atividade mental está focada para dentro em um único objetivo. Por definição, qigong envolve um foco único. Tal enfoque é também, uma maneira de determinar se uma atividade de promoção da saúde em particular é ou não uma forma de qigong.
    Por exemplo, ao ouvir uma conversa a mente de uma pessoa é normalmente colocada em função multi-tarefa, pensando em muitas outras coisas ao mesmo tempo. No entanto, na prática do qigong, a mente tem de se concentrar em uma única coisa, em vez de muitas. Por exemplo, na execução de movimentos em formas dinâmicas, a mente da a ordem para executar e o movimento é realizado – sem qualquer pensamento ou conceito no meio e sem pensar em outras coisas.
    Quando estamos profundamente absorto na leitura, trabalhando ou assistindo a um filme, embora a mente só se fixe em uma única direção, o foco está externo a nossas atividades de manutenção da vida. Isso marca a grande diferença entre o que é, e o que não é uma prática de qigong.
    Comer alimentos saudáveis​​, tomar vitaminas, malhar em uma academia ou fazer exercício físico regulares são atividades que podem promover a saúde, mas não envolvem o foco interno e portanto, não são uma forma de qigong.

O treinamento em qigong visa transformar, perfeccionar e melhorar a vida funcional dos praticantes. Ele trabalha para evitar doenças, prolongar a longevidade, formar um corpo saudável, melhorar a inteligência, levantar a autoestima, bem como desenvolve habilidades mentais e físicas, que permitam que pessoas sejam livres de amarras intrínsecas e alcancem a completa liberdade de suas consciências.

A definição mostra que em qigong, a fim de melhorar a saúde física e mental, a pessoa precisa praticar. Se uma pessoa tem muito conhecimento sobre a teoria e metodologia de qigong, mas não pratica, então poderíamos dizer que esta pessoa tem um bom conhecimento de qigong, mas não domina a prática. É importante notar que qigong é uma ferramenta essencialmente prática, não apenas para ser discutida.

Todas as formas populares de qigong salientam o uso consciente da mente. Existem algumas formas de qigong onde ao contrário, os praticantes afirmam que eles não pensam em nada. No entanto, “não pensar em nada” é a ordem que eles se dão e é, de fato, a forma como eles usam sua mente consciente. A prática budista, salienta a observação interior para o alcance da iluminação, as práticas taoístas falam sobre o cultivo da mente, e a prática confucionista conscientemente cultiva a mente. Todos estas são realizadas conscientemente usando a própria iniciativa pessoal.

Esta definição também poderia aplicar-se a prática de yoga, meditação transcendental e muitas outras práticas que são populares no Ocidente.

O Qi (energia vital) não foi mencionado na definição. Isso é para evitar a limitação que a inclusão do termo qi possa causar pois muitas práticas não se concentram no qi. No entanto, a mente é o comandante do qi e onde a mente vai, o qi segue. Vale observar que não mencionar o qi, não significa que este esta excluído da prática.